Pesquisar este blog

6.1.10

Lugares estranhos do mundo X - as catacumbas

Não, não se trata das Catacumbas em Roma, nas quais reza a lenda se criou o cristianismo, nem sequer de outros cemitérios habitados, como a imensa necrópole-favela cairota. (Apesar de, sem sombra de dúvida, esta merecer entrar na lista.) A questão é que em Paris, enquanto turistas se apinham nas catacumbas oficiais, propriamente ditas da cidade, há um outro mundo chamado pelos locais de "as catacumbas," a ser exploradas com direito a festas subterrâneas; é o mundo de galerias abandonadas de todo tipo - de minas, de abrigos, de transportes...há todo um mundo subterrâneo sob Paris, e sob muitas outras cidades, digno da "Lankhmar below" de Fritz Leiber, uma cidade subterrânea de ratos que conspiravam para tomar dos humanos a "Lankhmar above."

Alguns subterrâneos não são muito exploráveis - em Detroit, a mina de sal sob a cidade só pode ser alcançada via um elevador num fosso de trezentos metros de profundidade. Outros são uma extensão viva da cidade acima deles - em muitas cidades do norte dos EUA, Canadá e Rússia, túneis subterrâneos interligam os edifícios, pra fugir do clima do lado de fora.

A idéia, claro, é estranha pra brasileiros, já que, além de estarmos ainda na infância dos túneis do metrô, o solo sob a maioria das cidades brasileiras é difícil pra caceutis de se cavar, e geralmente inundado. Aliás, sobrados pré-industriais brasileiros geralmente não têm sequer o porão inteiramente subterrâneo - ande por qualquer rua de um centro histórico, e você verá as janelas dos porões até um metro de altura, com a escadinha levando à porta "térrea." Mas já existem alguns subterrâneos esquecidos até por aqui. Em São Paulo, o centro da cidade é fértil em passagens pra pedestres esquecidas; um pouco longe do centro, na esquinda da Consolação com a Paulista, uma delas foi "lembrada" e convertida em sebo. No Rio de Janeiro, duas estações da linha um do metrô foram escavadas e nunca terminadas, uma sob o morro de São João e outra na rua Uruguai. Fora as galerias pluviais, que, especialmente na orla Ipanema-Leblon, servem de abrigo pra crianças de rua - um abrigo, convenhamos, quase tão estranho quanto os túmulos cairotas.

2 comentários:

raph disse...

hmm, isso dava uma boa aventura de Mage :)

Alex disse...

pra dar uma idéia:
http://ruedeslumieres.morkitu.org/