Pesquisar este blog

17.4.06

Imprensa que ela grita

Ação: o caderno de economia do Globo de sábado anunciava que

Estudo em 13 países mostra que brasileiro tem o menor orçamento após pagar IR


Lendo um pouco mais adiante, percebe-se que o "estudo" da consultoria Ernst and Young na verdade diz que o brasileiro de classe média tem um "saldo disponível para lazer, investimentos e extras" menor do que o de outros países, depois de pagar não apenas o IR, mas também outras "despesas essenciais."

A culpa não é só do jornal, claro. A Ernst & Young chegou a essa conclusão postulando cidadãos de diversos países com renda monetária de 69.000R$ (convertida pelo câmbio corrente), pagando 25% de pensão ao ex-cônjuge, com cônjuge atual (bem, a reportagem fala "mulher," mas tô tentando tirar um pouco do machismo), filho e "despesas compatíveis com a renda," pagando previdência privada de 10% da renda, morando em imóvel alugado (imagino que "compatível com a renda" também). Ou seja, estabelece uma vintena, por baixo, de suposições que não estão claras, e além disso compara pessoas com níveis de renda real distintos - mesmo que não pensemos na posição social de quem ganha 35.000 dólares (quase a renda per capita) nos EUA e quem ganha o mesmo (5% mais ricos) no Brasil, a capacidade de compra dessa renda varia entre os países. Tanto é que nos dois países estudados com o imposto de renda mais progressivo, a alíquota mencionada é zero.

Desse jeito, eu ganho uma luta com o Mike Tyson - desde que x, y, z, ∂, ß, ∆, ∑...

**************

Omissão: o mesmo Globo, ao falar no domingo de um seminário "revisionista" sobre as cruzadas, que apresenta as mesmas como "defesa" da terra santa contra o turco, menciona que ele foi organizado pelo historiador Roberto de Mattei. Faltou explicar que o historiador é

Consigliere per le relazioni istituzionali, politiche e culturali
del Vice Presidente del Consiglio e Ministro degli Esteri Gianfranco FiniG

E que Gianfranco Fini vem a ser o líder do partido neofascista Allianza Nazionale. Tudo bem, ele não é um fascista convicto, só um oportunista, tanto é que, já no governo, denunciou aspectos do fascismo quando buscava um acordo comercial com Israel, perdendo por conta disso o apoio da neta do Hômi, a deputada-atriz pornô Alessandra Mussolini. Mas isso não depõe contra as credenciais ou o fervor de seu consigliere.


**********

Espanto: o JB, em seu novo tamanho berliner, serve de palanque a dois políticos de peso. Um, FHC, está pelo visto em campanha em todos os jornais e revista, e não fala nada de muito novo. O outro, porém, etrevistado para o "JB Ecologia," é o governador do Mato Grosso, Blairo Maggi. Pode chamar, em sua encarnação de fazendeiro, de "o maior desmatador individual do mundo." Entrevista chapa-branca falando de meio ambiente com ele, mesmo num caderno "ambiental" cuja capa é "em busca da mineração sustentável," é uma piada de péssimo gosto.

2 comentários:

Alexandre Ceara' disse...

Grande Tiago, me desculpe, mas - mesmo você merecendo congratulaziones pela intensa pesquisa - preciso dizer que a ligação do de Mattei com o Gianfranco Fini não tem essa estreiteza que você inferiu. Ela seria, por exemplo, de mesma proporção que a conexão do ex-ministro Saraiva Felipe e seu contemporâneo" companheiro" de ministério Antônio Palocci: conveniência política; coisas de amplo pacto pró-governabilidade. O primeiro é bandido conhecido por recolher "bola" pessoalmente e com ameaça de morte na manga; o segundo quebra sigilo de migué mas tem projeto de país a frente do interesse pessoal. Confere? Abraço!

Anônimo disse...

É verdade, Alexandre. Mattei é um fascista muito mais autêntico do que o Fini.